O BLOG Imposto de Renda é uma plataforma que foi criada para facilitar a vida do contribuinte e funciona desde 2008, além de tutoriais personalizados, vídeos e notícias atualizadas constantemente, o BLOG IRPF conta com profissionais preparados para fazer sua declaração de uma forma simples, segura e o melhor: totalmente On-line.

Resolva sua declaração de Imposto de Renda conosco. Cansado de fazer seu Imposto de Renda - IRPF?
Gostaria de achar um consultor capacitado, que fizesse seu IRPF de 2014, para você, de forma eficaz, segura, rápida e garantida?
Nós resolvemos sua Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Fisica ( IRPF ) para você de maneira rápida, segura, fácil e sigilosa.

YOUTUBE

IMPOSTO de RENDA 2013 2014 Restituições Lotes Notícias Dúvidas Dicas Vídeos Curiosidades Novidades! BLOG do IRPF2014 - ESSE É O SEU BLOG DE IMPOSTO DE RENDA! IRÁ LHE DEIXAR BEM INFORMADO DE FORMA RÁPIDA E INTELIGENTE. Fazendo com calma a declaração você pode conseguir economias importantes. Você só tem a ganhar. ENTRE EM CONTATO. IRPF 2013 Imposto de Renda 2014, Restituição 2013, Lotes, Consulta, Declaração IR. E-mail/Facebook: jeanjavarini2009@isbt.com.br - MSN: jeanjavarini@yahoo.com.br - TWITTER @jeanjavarini -(27)99757-7034 VIVO, Skype jean.javarini

https://www.facebook.com/ProfessorJeanJavarini

https://twitter.com/jeanjavarini

segunda-feira, 30 de março de 2009

ESTADÃO Imposto de Renda 2009

25.03.09


Mais de 4,6 milhões de contribuintes já declararam o IRPF
por Claudia , Seção: Geral 16:20:18.
Até as 11 horas desta quarta-feira, 25, a Receita Federal já havia recebido 4.661.456 declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2009.

Segundo o órgão, a expectativa é que cerca de 25 milhões de contribuintes prestem contas este ano. O prazo de entrega termina dia 30 de abril, às 24h. Quem não entregar a declaração dentro do prazo terá que pagar multa de R$165,74.



Deixe seu comentário





Receita vai liberar lote residual do IRPF de 2007
por Claudia , Seção: Geral 16:19:48.
A Receita Federal do Brasil vai liberar na quinta-feira, 26, o pagamento de lote residual do Imposto de Renda Pessoa Física-2007. Terão direito à restituição 8.540 contribuintes, que receberão um montante de R$ 20.737.397,19. O valor da restituição foi corrigido em 22,04%, pela taxa Selic. Os interessados devem acessar a página da Receita na internet(www.receita.fazenda.gov.br), ou discar o Receitafone 146.



Deixe seu comentário




22.03.09


Dúvida de leitor: imóveis
por Claudia , Seção: Geral 14:10:02.
Sou casado com comunhão total de bens desde 1960. Atualmente faço duas declarações, separando as rendas recebidas por CPF nas respectivas declarações. Os bens, declaro todos na minha declaração. Vinculo as declarações, preenchendo as informações do cônjuge em ambas as declarações. Gostaria de separar os bens entre as duas declarações, com o seguinte critério: bens e aplicações que gerem renda e imóveis recebidos por herança, na declaração do cônjuge que recebeu o informe de rendimento ou recolheu o Darf com o seu CPF. Dúvidas: posso fazer essa separação dos bens, continuando a manter o vínculo entre elas através das ''informações do cônjuge''? Como justifico para a Receita o decréscimo patrimonial na minha declaração e o acréscimo patrimonial na declaração de minha esposa? Maurílio Figueiredo

Resposta: O campo "informações do cônjuge" existe para justificar o acréscimo patrimonial na declaração de IR do cônjuge que concentra na sua declaração de bens o patrimônio do casal, de modo que os rendimentos do outro cônjuge também expliquem a variação patrimonial positiva do casal. Se os bens vinham sendo declarados na sua declaração de IR, apenas nela deveria ser preenchido o campo "informações do cônjuge", com as informações dos rendimentos da esposa. Você pretende agora redistribuir os bens, de modo que constem na declaração do cônjuge que aparece como beneficiário do informe de rendimentos. Vai aí acontecer uma situação diferente: alguns imóveis constarão integralmente na declaração do marido e outros, na da esposa. Se acontecer de a renda declarada por um cônjuge servir para justificar a aquisição de outro bem, declarado pelo outro cônjuge, é recomendável preencher o campo "Informações do Cônjuge". Caso contrário, entendo que este campo não deve ser preenchido em nenhuma das duas declarações. Ao declarar cada bem, faça observação do nome e CPF em que o bem vinha sendo declarado.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: tributação
por Claudia , Seção: Geral 14:09:15.
Desejo saber se há alguma lei ou instruções da Receita que abordem a questão da declaração de IR quando o cidadão completa 70 anos. Desejo saber se a partir dessa idade todo brasileiro está isento de declarar IR, se é facultativo, fica a critério da pessoa ou deverá declarar IR até a hora de sua morte. Luiz Rodolpho Vieira de Barros

Resposta: Não há previsão legal para autorizar a dispensa de entrega de declaração ou possibilitar que os rendimentos do idoso sejam considerados isentos (a partir dos 65 anos, apenas a aposentadoria mensal até R$ 1.372,81 é considerada isenta).



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: veículos
por Claudia , Seção: Geral 14:08:41.
Tive um veículo por nove anos, sendo sempre lançado na coluna do ano anterior e ano base o mesmo valor: R$ 37.500. Em julho de 2008, vendi o carro por R$25.000. Na descrição dos bens, declarei no ano anterior o valor R$ 37.500; e no corpo da descrição, indiquei o comprador, CPF, data e valor de R$ 25.000,00. Onde declarar os R$ 25.000 recebidos pela venda? Israel Kolber

Resposta: O valor de venda deve apenas aparecer no campo "Discriminação" da declaração de bens. Não há espaço para a informação do prejuízo. A coluna "Situação em 31/12/2008" não deve ser preenchida.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: investimentos
por Claudia , Seção: Geral 14:08:06.
As contribuições à previdência privada VGBL na declaração completa devem ser efetuadas em que quadro? Adriano Bosso

Resposta: Os depósitos ao VGBL devem ser informados na declaração de bens. O valor total dos depósitos até 31/12/2007 deve constar na coluna "Situação em 31/12/2007". Já na coluna "Situação em 31/12/2008", informe o número encontrado na coluna 31/12/2007, somado às contribuições realizadas em 31/12/2008.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: investimentos
por Claudia , Seção: Geral 14:07:35.
Mantive um investimento em Fundo Multimercado entre novembro de 2007 e novembro de 2008 (quando foi feito o resgate total, somente um depósito e um resgate). Recebi meu informe do banco. O saldo de 31/12/2007 somado ao valor de rendimento líquido não é igual ao valor resgatado. Imaginei que eles erraram. Mas fui informado que o banco "não erra". Como é possível? Onde lanço a diferença entre o informado por eles e o valor efetivamente resgatado? Roberto Laufer

Resposta: Verifique os extratos que apresentam o valor efetivo: a) da aplicação em novembro de 2007; b) da remuneração em dezembro de 2007; e c) do resgate, em novembro de 2008. Primeiramente, veja se não é o saldo em 31/12/2007 que está equivocado, caso em que é recomendável a retificação da declaração de IR entregue em 2008. Estando correto, informe no campo "Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva" a diferença entre o resgate e o saldo informado em 31/12/2007, ambos líquidos de impostos. Mantenha os extratos em seus arquivos, no caso de ter de justificar ao Fisco a divergência.



Deixe seu comentário




20.03.09


Dúvida de leitor: tributação
por Claudia , Seção: Geral 12:54:59.
Favor informar-me sobre isenção para pagamento quando soropositivo? J.Franco

Resposta: São isentos os rendimentos relativos a aposentadoria, reforma ou pensão recebidos por portadores de síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). A isenção condiciona-se a laudo pericial emitido pelo serviço médico oficial (da União, dos Estados, do DF e Municípios).



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: imóveis
por Claudia , Seção: Geral 12:54:18.
A pessoa que comprou um imóvel à vista no valor de R$ 500 mil e passou a escritura em nome de uma sobrinha está isenta do imposto federal e estadual (ITCMD)? Amadeu

Resposta: Pelo que entendi, você entregou recursos a sua sobrinha para que ela pudesse comprar o imóvel. Houve, portanto, doação em dinheiro a ela. Na data da escritura, incide o ITCMD sobre a doação de R$ 500 mil à alíquota de 4%.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: tributação
por Claudia , Seção: Geral 12:52:35.
Recebo complementação de aposentadoria através de uma entidade privada desde 1995. Em 2000 entrei com ação na justiça contra a Receita pleiteando a isenção do IRPF da parte dos benefícios correspondentes às minhas contribuições ao plano no período 1989 a 1995, (Lei 7.713/1998), considerando a configuração de bitributação, visto que aquelas contribuições já haviam sofrido o desconto do IR e este novamente estava sendo cobrado no recebimento do benefício (Lei 9250/1995). A ação ainda transita pela justiça, sendo que o valor integral do IR descontado de meu benefício está sendo depositado em juízo, conforme decisão judicial. Até o ano de 2008, a entidade de previdência remetia o Comprovante de Rendimentos Pagos e Retenção de IR na Fonte de forma padrão, isto é, os diversos itens nas devidas rubricas. Neste ano a entidade apresenta o comprovante de forma distinta: Montante dos Benefícios, IR Retido na Fonte, Montante do 13º, IR sobre 13º são apresentados como Informações Complementares, com a justificativa ''em razão de estarem com exigibilidade suspensa por decisão judicial''. Não havendo qualquer instrução sobre como proceder ao preenchimento da declaração, solicitamos sua orientação sobre como montá-la. Attilio Gianoni Netto

Resposta: Pelo que entendi, há discussão judicial sobre o IRF correspondente às suas contribuições entre 1989 e 1995 e não houve outros resgates em 2008. Enquanto a ação judicial não terminar, não se sabe se este dinheiro é seu ou do Fisco, por isso está correta a informação da entidade de previdência privada no espaço "Informações Complementares" do informe.



Deixe seu comentário





Gasto total com escola será abatido no Ceará
por Claudia , Seção: Geral 12:48:56.
Os cearenses poderão abater todos os gastos com instrução na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) deste ano, e ainda terão um prazo maior do que os contribuintes dos demais Estados, graças a uma decisão da Justiça. A medida foi tomada esta semana pelo juiz substituto da 7ª Vara Federal, Leopoldo Fontenele Teixeira. Em seu despacho, ele determinou um prazo de 20 dias para que a Receita Federal disponibilize nova versão do programa para preencher a declaração.

Hoje, o limite com gastos em educação é de R$ 2.592,20 para o próprio contribuinte e/ou cada dependente. Além da dedução integral dessas despesas, o juiz mandou a União assegurar ao contribuinte cearense mais 30 dias, a contar da liberação do novo programa na internet, para entregar a declaração.

O procurador-chefe da Fazenda Nacional no Ceará, Luiz Dias, classificou de "anomalia" a decisão. Segundo ele, o MPF não tem legitimidade para pedir o fim do limite de gastos com educação no IR, pois não pode agir em assuntos tributários em nome do contribuinte. Ele assegurou, porém, que a Fazenda Nacional cumprirá a decisão, mas adotará medidas em defesa da União.



Deixe seu comentário




19.03.09


Dúvida de leitor: tributação
por Claudia , Seção: Geral 12:44:39.
2008 foi um ano atípico, pois sem renda de PJ (só INSS), vivi com resgates mensais de aplicação de CDB. No informe do banco - “rendimentos sujeitos à tributação exclusiva” aparecem o saldo de 2007 e 2008 e um pequeno valor tributável, imposto retido e rendimento líquido. Onde colocar na declaração os resgates para cobrir meus gastos? Jorge

Resposta: Informe apenas os saldos das aplicações financeiras em 31/12/2007 e 31/12/2008 na declaração de bens e o rendimento líquido, no campo rendimentos sujeitos à tributação exclusiva. Esses dois dados são suficientes para justificar os seus gastos no curso de 2008 pelo fato de o saldo em 2008, de valor menor do que o informado em 2007, representar variação patrimonial negativa.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: dependente
por Claudia , Seção: Geral 12:43:48.
Me separei no meio do ano passado e a partir de então, passei a pagar a pensão alimentícia aos meus três filhos. Como declarar? Meio ano como dependentes e meio com pensão? A escola deles ainda sou eu quem pago. E o número de dependentes, como fica agora? Antonio

Resposta: Por se tratar do ano da separação, os filhos podem constar como seus dependentes e você poderá reconhecer a dedução integralmente. A pensão alimentícia poderá ser deduzida, com o preenchimento do campo “Pagamentos e Doações Efetuados”. Informe cada filho beneficiado, o CPF e o valor sob código 30.



1 comentário





Dúvida de leitor: tributação
por Claudia , Seção: Geral 12:42:17.
Minha dúvida é a respeito da tributação do produtor rural que planta e vende soja e milho, qual legislação deverá ser aplicada para tributar renda? Como elaborar a Declaração de IR da Pessoa Física para faturamento de R$ 20.000.000,00 ao ano, qual a base deverá ser utilizada, livro caixa? Contabilidade por regime de caixa ou de competência? Qual a alíquota a aplicar e sobre qual base de calculo? Rubens

Resposta: O resultado positivo da atividade rural se submete à tributação pela tabela progressiva e é encontrado mediante o confronto entre receitas e despesas apuradas mensalmente pelo regime de caixa. A escrituração pode ser realizada pelo sistema de processamento eletrônico. Verifique no site www.receita.fazenda.gov.br o programa livro caixa de atividade rural.



Deixe seu comentário





Dúvida de leitor: imóveis
por Claudia , Seção: Geral 12:40:45.
Meu filho comprou apartamento em 2008 e pagou à vista, sendo que parte do pagamento foi feito mediante empréstimo que lhe fiz. Meu filho: Lançará a aquisição do apartamento pelo valor total e a dívida pelo montante que eu lhe emprestei. Eu: Lançarei o empréstimo pelo valor desembolsado. Próximos exercícios: à medida que a dívida for sendo quitada, meu filho irá abatendo na sua dívida e eu no meu empréstimo. Solicito informar se os procedimentos estão corretos. Gonçalo Santos

Resposta: Os procedimentos indicados estão corretos.



Deixe seu comentário





Receita já recebeu quase 3,5 milhões de declarações
por Claudia , Seção: Geral 12:29:35.
A Receita Federal do Brasil informou que recebeu até as 11 horas desta quinta-feira, 19, que já recebeu 3.403.070 declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2009 (ano-base 2008). A expectativa da Receita é que aproximadamente 25 milhões de contribuintes prestem contas este ano.

O prazo para entrega da declaração do IRPF termina no dia 30 de abril, à meia-noite. A principal condição que torna a entrega obrigatória é ter recebido em 2008 rendimentos tributáveis (salário, aposentadoria, aluguel, pensão, entre outros) acima de R$ 16.473,72.

Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte - como 13º salário, venda de dez dias de férias, indenizações e rendimentos de aplicações financeiras -, cuja soma foi superior a R$ 40 mil, também está obrigado a prestar as contas ao fisco.

Quem não entregar a declaração dentro do prazo terá de pagar multa de R$ 165,74.

Rosana de Cassia



Deixe seu comentário




18.03.09


Receita intima 1.470 pessoas físicas com indícios de sonegação
por Claudia , Seção: Geral 13:19:14.
O subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Henrique Freitas, anunciou nesta quarta-feira (18) que o órgão vai intimar, a partir de segunda-feira (23), 1.470 contribuintes pessoas físicas que apresentam indícios de sonegação de impostos. A Receita espera arrecadar com a operação R$ 475 milhões.

Esta será a primeira Estratégia Nacional de Atuação da Fiscalização em 2009. Serão realizadas outras três ao longo deste ano e incluirão pessoas jurídicas também. Freitas disse que foi feita uma seleção técnica entre as pessoas físicas, procurando identificar as maiores fraudes.

Os relatórios indicaram, segundo o subsecretário, divergências entre os rendimentos obtidos e os declarados. Entre esses casos, listou Freitas, estão, por exemplo, pessoas que tiveram rendas tributáveis, como salários e aluguel, e não entregaram a declaração de ajuste anual do Imposto de Renda. Também foram identificados casos em que as despesas do cartão de crédito são superiores à renda declarada e até mesmo contribuintes que tiveram despesas elevadas com cartão, mas não entregaram a declaração.

Foram avaliadas ainda a movimentação financeira desses contribuintes e a variação patrimonial que também se mostraram incompatíveis com as rendas declaradas. A maior parte dos contribuintes que serão intimados está no Estado de São Paulo (494 pessoas).

Regularização - O subsecretário alertou que aqueles contribuintes que quiserem regularizar a sua situação terão até sexta-feira próxima para apresentarem uma declaração retificadora do imposto de renda. Ele disse que, após o recebimento da notificação da Receita, o contribuinte não pode mais fazer a retificação e deverá responder pelas diferenças de impostos a serem pagas, com acréscimo de juros e multa. Além disso, o contribuinte deve responder criminalmente por fraude.

Freitas anunciou que a Receita está fazendo uma atualização no sistema de malha fina para torná-lo mais "inteligente". Segundo ele, essa nova programação deve instituir um padrão para cada contribuinte de forma que aquele que caiu na malha fina por anos consecutivos e foi liberado em todos os anos por ter apresentado a declaração corretamente não deve mais ficar retido na malha.

Ele disse também que a Receita vai fazer cruzamentos internos de forma a identificar previamente, antes da devolução da restituição do imposto de renda, informações como gastos com saúde. Ele disse que a Receita quer identificar antecipadamente os profissionais de saúde que vendem recibo. Hoje, a Receita devolve a restituição, se for o caso, e investiga depois . "Queremos tratar isso antes ao invés de cobrar depois", disse.

O subsecretário informou ainda que a Receita estará dando um tratamento diferenciado nos pedidos de compensação de tributos. A Receita vai checar a veracidade dos créditos antes de aceitar a compensação. Outra linha de atuação que será desenvolvida, segundo Freitas, será com os rendimentos recebidos por empresas ou pessoas físicas que trabalharam nas campanhas eleitorais. "Vamos fiscalizar as empresas e pessoas físicas que prestaram serviço na campanha e não declararam esse rendimento", disse.

Ele lembrou que a Receita já encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma lista com as doações feitas para candidatos em valores acima do permitido pela lei. No entanto, ele explicou que isso se trata de crime eleitoral e não crime tributário. "O maior índice de problemas será nas despesas de campanhas e não nas doações", disse.

Renata Veríssimo, da Agência Estado



7 comentários




17.03.09


Contribuinte aguarda regra sobre IR de férias
por Claudia , Seção: Geral 16:33:38.
Os contribuintes que quiserem pedir ressarcimento à Receita Federal pelo Imposto de Renda sobre os dez dias de férias vendidos nos últimos cinco anos terão de aguardar a instrução normativa do Fisco, que deve sair nos próximos dias, para saber como proceder. A orientação anterior, que não vale mais, era que o contribuinte fizesse declarações retificadoras referentes ao ano-base que desejasse recuperar o imposto.

Nesta semana, a Receita confirmou um parecer da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional definindo que o direito a reaver o imposto vale para os últimos cinco anos e não só a partir de 2006, como havia sido divulgado. Para a advogada tributarista Elisabeth Libertuci, o parecer é correto. "O contribuinte tem o direito de resgatar qualquer direito de crédito retroativo aos últimos cinco anos", diz.

DECLARAÇÃO 2009

No entanto, o trabalhador já pode reaver o imposto pago sobre as férias vendidas em 2008, no formulário de declaração de 2009. Antes, ele deve se certificar de que o informe de rendimentos fornecido pela empresa para a qual trabalha já traz o valor como isento. Caso não conste, é preciso solicitar outro informe corrigido.

"Esse ponto é importante porque se o contribuinte declarar os dez dias de férias vendidos como isentos e a empresa não, ele pode cair na malha fina, pois os dados não vão bater", diz o tributarista Samir Choaib.

Após conferir no holerite o valor recebido pelos dias de férias vendidas, o contribuinte deve declarar esse valor no campo "Rendimentos Isentos e Não Tributáveis" do formulário 2009. Se for apresentar a declaração na versão completa, recomenda-se que informe o valor na linha "Outros", com a especificação "Solução de Divergência 01/09". Na versão simplificada, basta informar o valor como rendimento isento e não tributável, pois o formulário não tem espaço para especificações.



Deixe seu comentário





Contribuinte pergunta sobre imóveis
por Claudia , Seção: Geral 16:33:16.
Para a declaração de 2009 ano base 2008 tenho que declarar a venda de 1/4 de um apartamento que recebi em doação e que se encontrava em usufruto. Esta venda é tributada? Repito, recebi 25% de tal apartamento como doação. O valor declarado por ocasião da doação foi de R$ 9.118,37 e a venda em 2008 foi no valor de R$ 35.000,00 (estes os valores que correspondem aos meus 25% do imóvel.

Resposta: Pelo que entendi, em 2008 você vendeu imóvel em que era proprietário de 25%, tendo recebido o valor total de R$ 35.000,00. A alienação é considerada de pequeno valor, razão de não haver tributação sobre o ganho de R$ 25.881,63 (RIR/99, art.122 e IN 599/08).



Deixe seu comentário





Contribuinte pergunta sobre dependentes
por Claudia , Seção: Geral 16:32:51.
Um filho com problemas emocionais desde a infância, com curso superior, sem rendimento próprio, proprietário, por doação, de um apartamento avaliado em R$ 53.000,00 e parte de uma casa em R$ 41.271,00 precisa fazer declaração? Se positivo, como ficam os Planos de Saúde e de Previdência e outras despesas pagas por mim? Ele sempre entrou como dependente.

Resposta: É preciso saber o valor que consta na escritura de doação do apartamento e de parte da casa, dado ser irrelevante o valor de avaliação dos bens. O filho está obrigado a apresentar declaração de ajuste até o próximo dia 30 de abril no caso de o valor da doação (somados os dois bens) superar R$ 80 mil. Somente pode ser considerado dependente se for incapacitado física ou mentalmente para o trabalho, situação sujeita à comprovação, no caso de fiscalização. As despesas pagas por você aos Planos de Saúde e Previdência apenas podem ser abatidas se o filho constar como dependente. Assumindo que a incapacidade para o trabalho possa ser comprovada em caso de questionamento do Fisco, imóveis dele devem ser informados na sua declaração de bens, com a menção de que são de propriedade do dependente incapaz, situação em que devem ser preenchidas as colunas "Situação em 31/12/1007 e 31/12/200" com o mesmo valor que os imóveis constam na escritura de doação. Se ele não se enquadrar na previsão de incapaz, deverá apresentar declaração em separado e os gastos com saúde não poderão ser deduzidos.



Deixe seu comentário

Nenhum comentário:

Baixe aqui o programa do IRPF 2014 para o preenchimento da declaração.

Google+ Followers

Pesquisar este blog

Carregando...

UpTweet

Postagens populares